Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

De novembro de 2016 até agora, passei de 118 kg a 66 kg graças à corrida e à reeducação alimentar. Desde então, o contador vai em 40 provas: 20 x 10 km, 7 trails, 10 meias maratonas e 3 maratonas.

De novembro de 2016 até agora, passei de 118 kg a 66 kg graças à corrida e à reeducação alimentar. Desde então, o contador vai em 40 provas: 20 x 10 km, 7 trails, 10 meias maratonas e 3 maratonas.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

02
Jun20

Um mês: mais um ou menos um


João Silva

received_329054081392398.jpeg

Já transporto este epíteto há mais de um mês. Olhando para trás, diria que passou lentamente, muito lentamente, mas de forma estrondosamente intensa que nem sei bem como descrever.

Desde o passado dia 30 de abril que sou pai de um jovem rapaz, bem esguio e conservado, por sinal, que passou a tomar conta dos destinos da minha vida e dos da mãe.

E foi assim, nesta nova realidade a três e depois de meses à espera e de um pós-parto duro devido a algumas particularidades, que passámos o mês de maio.

Os minutos viraram horas, as horas dias, os dias semanas e as semanas meses. Tudo isto ao mesmo tempo e acho que é a melhor forma de descrever esta nova vida, que, certamente, ainda carece de muitos meses até nos fazer perceber a razão e o encaixe de tudo.

Por agora, mais do que pais e educadores, somos cuidadores. Prestamos cuidado a um ser que tem tanto de mágico quanto de desafiante.

Passei a rir e a chorar mais vezes em simultâneo e descobri bem melhor o que significa estar feliz e triste no mesmo minuto.

Tirando consultas e videochamadas com os mais próximos, a realidade é de confinamento. Nada de família, nada de visitas nem de passeios. A seu tempo lá chegaremos e, se há coisa que esta miserável pandemia nos trouxe, foi algum tempo a sós. Afigura-se uma realidade triste pensar num cenário que não tivesse sido o de "paz" nas primeiras semanas.

Há tanto para dizer, gostava de explicar o que sinto, como estou a lidar com esta realidade muito superior a mim e como me sinto nestes mares. Mas, por agora, não consigo e não quero. Tudo a seu tempo e não pretendo atrair comentários para uma realidade individual e que em nada implica o bem-estar da família. 

O desafio é muito maior do que nós, disso não tenho dúvidas ao fim destas semanas.

Porém, esse desafio tem também um lado muito importante, que não aparece tanto nesta altura, mas que incide na capacidade (ou falta dela) para formar vida. Gerar, com as devidas exceções, é relativamente simples. Tudo o resto não. No entanto, desde sempre que a humanidade passa por isto, portanto, nem aqui há algo de diferente a referir.

No futuro, sejá lá ele quando for, tratarei de contar peripécias desta nova profissão que tenho.

07
Jan20

Muda-se o ano, melhoram-se os métodos


João Silva

2019-11-30_10_51_06_072.jpg

Como referi no ressoar dos últimos batuques de 2019, terei 11 meses para preparar a minha maratona no Porto.

Claro que, tendo eu uma paixão tão grande pela distância, não a irei correr apenas uma vez em 2020. No entanto, todas as outras vezes em que o fizer serão em treino. Porém, isso não me desanima, porque sinto uma enorme paixão pelo treino, pela simples arte de sair à rua com uma bátega à minha espera e por ir...sem destino, mas com hora marcada para regressar a casa, até porque não quero deixar a esposa preocupada.

Com tanto tempo até ao grande dia, vai ser curioso perceber como vou implementar os meus métodos de treino.

Até março, altura prevista para o campeonato distrital de estrada, perspetivo muita intensidade nos treinos e um foco maior, a partir de finais de fevereiro, em treinos de velocidade mais curtos (em distância) do que os que uso para a maratona. Apesar de ser muito útil para a caixa torácica poder trabalhar com sequências de sprints em 400 m, é importante preparar o corpo para reagir mais rapidamente em distâncias menores. São 15 os quilómetros da prova em causa, pelo que as séries deverão andar nos 200 ou 300 m. O meu objetivo temporal para o dia em causa anda em 01h05m-01h08m.

Outro tipo de sessões em que terei novamente de apostar serão os fartleks. Talvez uma espécie de upgrade dos fartleks Watson, pois é importante conseguir impor ritmo e mantê-lo durante um bom tempo. As meias maratonas da segunda metade de 2019 fizeram-me perceber que consigo arrancar muito bem. Não conheço o percurso, mas já me chegaram algumas indicações de que é sinuoso, pelo que, se assim for, haverá momentos para subir com cadência e fases em que terei de aproveitar bem as descidas para progredir. Essa foi outra das belas conclusões que tirei em 2019. Consigo descer bem, com uma passada bem larga e uma aterragem com a almofada do pé, evitando assim estragar o calcanhar ou as pontas dos dedos. 

Neste âmbito, será fundamente apostar em treinos específicos de técnicas de corrida, uma das verdadeiras mais-valias que descobri em 2019. Se consegui ter tão bons desempenhos nas provas a partir de setembro a isso o devo.

Claro que, como não podia deixar de ser, também há lugar garantido para treinos de fibras vermelhas e brancas. Onde? Nas subidas que ornamentam esta bela terra a que chamo "casa". Não há muitas coisas melhores do que sair de casa numa manhã chuvosa, de belos aguaceiros e subir ao Bom Velho de Cima para depois trepar a Vila Seca, descer ao Alcouce e vir que nem um desalmado desaguar às Ruínas de Conímbriga. Ou mesmo rumar até Anobra, subir ao casal da Légua, descer em grande velocidade por Palhagões, cortar na Rapoila, apanhar a estrada perigosa de Belide e usar o Sebal como meio para voltar a casa. Não troco, obrigado.

A partir de abril, entro numa espécie de terreno desconhecido, certamente com corridas mais curtas para conseguir estar à altura de outros desafios e, por volta de junho, espero conseguir retomar a preparação da maratona.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Redes sociais

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D