Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

De novembro de 2016 até agora, passei de 118 kg a 66 kg graças à corrida e à reeducação alimentar. Desde então, o contador vai em 40 provas: 20 x 10 km, 7 trails, 10 meias maratonas e 3 maratonas.

De novembro de 2016 até agora, passei de 118 kg a 66 kg graças à corrida e à reeducação alimentar. Desde então, o contador vai em 40 provas: 20 x 10 km, 7 trails, 10 meias maratonas e 3 maratonas.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

26
Mar20

Silêncio, meditação, cérebro


João Silva

IMG_20190518_085004.jpg

Aflorei esta questão há uns dias, mesmo a terminar o mês de março e agora dou-lhe o remate final.

Disse que o silêncio era importante sem, no entanto, explicar verdadeiramente o motivo.

Em termos científicos, o silêncio assume, face ao cérebro, a mesma função que o esquecimento. Ou seja: são mecanismos de limpeza. Ao contrário do esquecimento, cuja importância se revê mais na limpeza e na higiene cerebral, o silêncio permite a assimilação do conhecimento. É, na verdade, o elemento responsável pela entrada em cena dos nossos pensamentos mais básicos.

Podem fazer a seguinte experiência: não ter nada ligado nem ninguém por perto. Verão que daí a uns minutos o vosso cérebro vai viajar sozinho para terrenos distantes, bem remotos, mas sempre com base nas informações que recolheram.

No fundo, o silêncio é o indutor da meditação, daqueles pensamentos puros (não necessariamente bons) que circulam e navegam no nosso cérebro. Aliás, numa fase em que não pude fazer sessões "reais" de meditação, foi assim que consegui organizar ideias e arrumar a minha cabeça.

Mais tarde, em pesquisas e em programas científicos, percebi que o silêncio ajuda, de facto, a compartimentar a informação, sendo ainda benéfico para as redes neuronais, porque lhes oferece organização. É desta mistura de silêncio, abstração e meditação que sai um cérebro mais completo e mais capaz de lidar com fases negativas. 

E entre vós, quantos são os que valorizam uma bela dose de silêncio? E preferem de manhã, de tarde ou à noite?

 

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Redes sociais

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D