Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em novembro de 2016 era obeso. Depois comecei a correr, eduquei a minha alimentação e tornei-me maratonista. Mais tarde, tornei-me pai. Correr é uma das minhas paixões. Ser pai é outra. Corro todos os dias.

Em novembro de 2016 era obeso. Depois comecei a correr, eduquei a minha alimentação e tornei-me maratonista. Mais tarde, tornei-me pai. Correr é uma das minhas paixões. Ser pai é outra. Corro todos os dias.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

25
Set19

Revelações de um supersticioso confesso


João Silva

Não acredito que as superstições tenham influência nos resultados desportivos, mas, tal como acho que acontece com outros desportistas, por vezes, deixo o meu lado irracional falar mais alto.

Durante a adolescência, enquanto praticante de futebol, tinha superstições. Havia algumas coisas que me faziam acreditar que determinada ação condicionava os resultados.

Depois cresci, ganhei juízo, mas, enquanto adepto de futebol, mantive essa tara pelas superstições. O meu clube é o Borussia Dortmund, mas também simpatizo com o SL Benfica. Ou seja, se um destes clubes ganhasse jogando primeiro, ficava a achar que o outro iria perder ou empatar. Em miúdo essa tara era entre SL Benfica e Naval 1.º de Maio, o clube da minha terra, Figueira da Foz. Obviamente que não existe qualquer tipo de relação entre uma coisa e outra, mas lá está, deixamos a irracionalidade tomar conta da nossa cabeça em determinadas alturas.

E como corredor, tenho taras...perdão, superstições?

IMG_20190730_110248.jpg

Claro que sim, embora, com o passar do tempo, tenha retirado alguma relevância a esses detalhes.

A saber, são elas:

  • usar sempre os mesmos calções em provas;
  • usar sempre os mesmos boxers em provas;
  • usar sempre perneiras em provas e treinos longos mais duros;
  • nunca deixar de usar as fitas de suporte dos joelhos nas provas;
  • se não levar água comigo para as provas, acho que vão correr mal;
  • tirar sempre fotografias antes das provas;
  • se não sentir borburinho ao acordar no dia de provas ou de treinos mais duros, acho que vai correr mal;
  • se tiver feito um excelente resultado numa prova à chuva, fico a "pedir" que chova, senão não corre bem;
  •  se tiver de fazer provas sem lentes ou óculos, acho que vai correr mal;
  • se comer alguma coisa "estranha" (fora do habitual) no dia anterior, acho que vai correr mal;
  • se não ingerir a quantidade certa de água no dia anterior, acho que vai correr mal;
  • ter de abrir a porta que dá acesso ao espaço comum do condomínio (onde posso fazer alguns treinos) logo à primeira, isto é, se usar a chave errada, fico a pensar que o treino vai correr mal;
  • ter de começar os treinos à hora programada;
  • dizer a alguém (que não seja a esposa) que vou fazer um treino superior a 30 km, porque depois sinto-me pressionado e fico com a ideia de que pode haver acontecimentos negativos.

Quem mais se chega à frente e desvenda as suas idiossincrasias peculiares?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Redes sociais

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub