Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
29
Mai24

Paro ou não paro?


João Silva

Claramente, não paro.

Falo do relógio e do ato de o parar ou não quando há necessidade de parar a corrida, por exemplo, devido ao "chamamento do corpo".

Bem sei que nas provas o relógio não pára. Logo, por aí, seria melhor se o fizesse também em treinos.

Acontece que gosto de treinar o tempo exato que programo.

Se estipulo 1h30 de corrida, pelo menos, tem de aparecer 1h30 no mostrador do relógio GPS. Não aceito ter programado 1h30 e ter perdido 5 ou 10 minutos em pausas (já aconteceram infortúnios nessa ordem).

Importa também depois saber lidar com isso em provas.

IMG_20190712_093319.jpg

Aí o método para tudo correr bem é treinar bem o corpo para não haver necessidade de paragens.

Quando estipulam tempo de treino, também têm de o fazer na totalidade ou separam as pausas? 

1 comentário

Comentar post

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub