Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
26
Out23

Evoluir a correr lento (podcast)


João Silva

Z2?

O que é isso? Um vírus?

Não, nada disso é a nova forma de dizer "devagar se vai ao longe" na corrida.

Como tal, preparei-vos um pequeno episódio do podcast para vos explicar o que é e o que significa correr lento para depois correr depressa sem uma explosão no coração.

Podem ouvir tudo aqui.

Digam de vossa justiça.

24
Out23

Calças ou calções?


João Silva

Aqui está uma pergunta que não se vê muito em blogues de corrida: calças ou calções?

É inverno. E está frio. De fazer cair o queixo.

Já corri de calças e já corri de calções nesta época do ano.

As primeiras mantêm o corpo mais quente. Os segundos são mais cómodos.

Confesso que fico na dúvida sobre o que prefiro, mas acho que agora estou numa fase mais inclinada para o tecido a cobrir toda a parte inferior do corpo.

É, meus caros. Há quem diga que o frio é psicológico e a velha guarda defendia que os homens não tinham frio. Pois eu acho que têm mas não admitem.

Gosto mais de me ver com calções. Sinto-me mais corredor, mas já voltei a recorrer às boas e velhas (e quentinhas) calças. 

E desse lado, o que preferem?

21
Out23

A psicologia também vê na respiração uma arma poderosa


João Silva

A respiração pode ser uma enorme arma, seja para atingir bons resultados desportivos ou mesmo para combater a ansiedade. E sabia que uma respiração controlada pode significar que um adversário tem a técnica certa para ganhar?

O António Raminhos deu voz ao psicólogo Rui Marques para que este nos explicasse o que se sabe da ligação entre a respiração, por exemplo, e os relacionamentos, as atividades desportivas e a saúde mental. 

Sofro de ansiedade e stress (muito, muito menos nos últimos nove meses) e percebi lá, por exemplo, que uma respiração feita pela boca pode potenciar os episódios de angústia. Não é fácil de mudar e também não recorri aos serviços dos senhor (não tenho meios), mas tenho tentado controlar melhor a respiração. A meditação ajuda imenso, mas depois há momentos no dia-a-dia em que não podemos estar a meditar para nós controlarmos. 

Ora vejam esse episódio do podcast Somos todos malucos e percebam onde pode estar a ajuda para um dos males da sociedade.

Em termos desportivos, sinto muitas vezes que a respiração é o meu campo mais débil e que ainda me impede de chegar a resultados mais interessantes. Mas tudo se pode trabalhar...

19
Out23

Aceitar as limitações (vídeo) e usar isso a favor

Retrato de uma prova de crescimento humano


João Silva

Imagem WhatsApp 2023-09-10 às 01.01.391.jpg

Os pequenos vídeos deste "filme" foram gravados pelo meu amigo Basílio e pela sua mulher Milu durante a prova Meia-Maratona de Viseu.

Este é um registo que vejo com orgulho e que mostra o espírito de amizade que pode haver em corridas maravilhosas, que explica o que é correr uma prova apenas no sentido de ajudar uma colega a chegar ao seu recorde pessoal (embora ela diga que não) e como nos respeitamos na hora em que ouvimos o nosso corpo e percebemos a nossa realidade.

Foi precisamente essa mensagem que procurei passar no final desta prova, onde decidi caminhar nos últimos 970 m.

Este é o meu vídeo de crescimento como homem e como corredor, pois mostra-me que não abdiquei dos meus valores em prol dos resultados. Ambas as coisas são importantes para mim, muito até, no entanto, há momentos em que importa reconhecer tudo.

Este é também o meu vídeo de propaganda para quem quiser ser treinado por mim. É bom que a Fátima e o Marco não venham cá ver isto.

Vejam lá se não tenho razão. Aqui:

15
Out23

Gerir os orçamentos da corrida com o Boonzi


João Silva

Gestão financeira é algo que começa a ficar cada vez mais no ouvido dos portugueses. A nossa literacia financeira tem vindo a mudar muito e já é bastante positivo sentir um pouco a onda de conversas sobre finanças pessoais, sem ter medo de falar de dinheiro e do dinheiro em si.

Não cresci com muito dinheiro, na verdade, a gestão do mesmo sempre foi algo muito complicado em casa dos meus pais. A monopolização, por um lado, a escassez de recursos e a ignorância, por outro, eram uma combustão um pouco complicada para um miúdo. Cedo tive de aprender a mexer em dinheiro e tê-lo, em alguns casos, era uma sorte e uma espécie de dádiva.

A dada altura, como sempre gostei de fazer tabelas, listas e esquemas, dava por mim a escrever numa folha de papel o que ia ter de gastar e o que ia receber. De forma atabalhoada, ainda assim, posso dizer que aprendi isso com o meu pai.

Durante muitos e bons anos, essas tabelas e listas passaram a constar em cadernos dedicados ao efeito. Mais tarde, numa ou noutra tentativa, ia tudo para um word.

Mais recentemente, quando passei a ser freelancer a tempo inteiro, em 2018, comecei a sentir as dificuldades de ter tudo devidamente organizado. Sim, crescer num meio desfavorável traz-nos essa virtude da organização. Viver num e com um espaço desorganizado é algo que ainda hoje não me agrada particularmente. Em termos profissionais, desde logo, porque tenho vários clientes, era necessário perceber de onde vinha o dinheiro, em que altura (tenho clientes que pagam a 30, a 45 e a 60 dias) e qual o valor que precisava de não gastar por ser do estado.

Aqui, no último ano, tive a sorte de receber a recomendação do Excel da Luscofia, uma das minhas referências em termos de freelancing. Comprei o dito e senti melhorias drásticas em toda a gestão do dinheiro: fosse o pessoal ou o profissional. Tudo muito mais estruturado com cálculos diretos automatizados e apresentação de gastos por categorias e possibilidade de descriminação da proveniência do dinheiro. No entanto, para uma gestão mais abrangente e real, faltava-me ter a noção do meu dinheiro atualmente disponível nas contas e dos valores das minhas poupanças.

Na corrida, o cenário era ainda mais difícil. Não conseguia saber com certeza o que tinha gasto, quando ou em quê. Nem sequer sabia de que conta me estava a sair o dinheiro para financiar provas, equipamentos ou acessórios.

Recentemente, numa fase de rutura na minha vida, deparei-me com um software de gestão muito bom. É o Boonzi. É de uma empresa portuguesa e permite seguir o rasto de todo o nosso dinheiro. Numa altura em que passei a ter de contar cêntimos, este programa foi uma enorme ajuda.

Primeiro, é bastante intuitivo, como se vê pelo vídeo.

Os menus têm várias apresentações, permite ver as transações feitas e de que conta foram, faz o agendamento de transferências e ainda possibilita a gestão dos montantes existentes em cada conta. Com menos de cinco minutos, é também possível otimizar a importação dos dados dos extratos bancários para se perceber qual o rumo dado ao dinheiro.

16.-relatorio-circular.png

Numa altura em que os gastos não dão tréguas, pensando no caso da corrida, é a diferença entre ir a um prova e estragar o orçamento ou antecipar um mês mais complicado em termos financeiros e evitar comprar aquelas sapatilhas mais caras.

Orçamentos.png

O Boonzi pega nos dados que lá inserimos e acelera processos, deixando-nos livres para uma análise menos errónea dos nossos valores bancários.

Tem também uma versão mobile que pode ser emparelhada com o computador.

step41.jpg

Esta marca portuguesa já foi alvo de entrevista no Contas Poupança e é mesmo uma recomendação assídua do Dr. Finanças.

Oferecem a licença gratuita durante um mês e, após esse prazo, a subscrição vitalícia com direito a uma licença com três acessos tem um custo que não passa os 39,99 €, um montante facilmente recuperável face à possibilidade de saberem para onde vai o vosso dinheiro. E se podem ou não ir àquela prova que tanto desejam.

Acedam por aqui, experimentem o software e, se for caso disso, adquiram-no. Eu já tenho o meu e tem-me dado muito jeito para me ajudar a "prever" o futuro financeiro.

O link para acesso é:

https://www.boonzi.pt/?src=maratonista23

 

09
Out23

Vídeo de abdominais - funcionais


João Silva

Este vídeo é da minha autoria.

Como tem sido hábito nos últimos vídeos, tenho tido alguns problemas com o som, os microfones têm de ser substituídos. É possível que se ouça muito baixo.

Esta corrente de exercícios ajuda a perceber a importância dos oblíquos e da zona abdominal do baixo ventre na corrida.

Podem ver o vídeo aqui.

06
Out23

É guardar e repetir


João Silva

Hoje trago um conjunto simples de quatro exercícios básicos e fundamentais para melhorar a forma de qualquer corredor. Quando virem o vídeo vão perceber que já conhecem estes exercícios.

Pela minha experiência, diria para fazerem duas sequências de 10 minutos por semana após treinos ligeiros.

Vão ver como melhoram a vossa postura e o vosso ritmo na corrida.

Experimentem lá e depois digam de vossa justiça.

 

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub