Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
08
Mar20

Opinião no feminino I


João Silva

No arranque deste Dia Mundial da Mulher, decidi dar este canto à minha esposa. Já sei o que ela acha sobre a influência do desporto na afirmação social da mulher, mas gostaria de partilhar essa opinião convosco. E foi assim que lhe lancei o repto de escrever no blogue. 

Trata-se da mulher que mais admiro no mundo e em quem revejo um ser humano extraordinário, pelo que tudo o que possa dizer é suspeito.

Por isso mesmo, faço questão de vos deixar de seguida com o texto dela. 

Aproveito igualmente para desejar um feliz dia a todas as mulheres. 

 

De que forma o desporto te faz sentir uma mulher mais forte?

Qualquer pessoa deve procurar um desporto que a faça sentir-se melhor. Sei que parece cliché, mas há um desporto perfeito para cada um de nós. É uma questão de experimentar até o encontrarmos. Quando isso acontece, sentimo-nos muito mais confiantes e prontos para enfrentar os desafios do quotidiano.

O (pouquíssimo) desporto que pratico faz-me sentir que posso conquistar muito mais do que aquilo que pensava. Há uns anos, mal conseguia andar meio quilómetro sem dores e há um ano já conseguia fazer mais do que isso a correr.
Quando decido praticar uma atividade desportiva (nem que seja correr apenas uns minutos), sinto que estou a desafiar o meu corpo para saber quais são os meus verdadeiros limites. Sinto-me em paz e feliz. Sinto-me mais leve, embora esse sentimento passe quando sinto as dores nos dias que se seguem 😉. Mesmo assim, sinto que vale a pena. Mesmo que sejam apenas uns minutos e muito raramente, a sensação é maravilhosa e sinto-me renovada a cada passo dado.

 

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub