Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
23
Jul19

Cheguei a sonhar, mas durou pouco


João Silva

IMG_20190720_111301.jpg

Esteve mesmo tão perto.

Quando olhei para o relógio (e tenho-o feito muito mais agora) na zona da Arrifana, estava a chegar aos 21 km em 1h45m. Depois da semana pesadona que tive e da pouca frescura com que acordei, era excelente. Tinha estipulado um treino de 3h30. Fiz matemática simples: com a outra metade que me faltava, chegaria aos 42 km. Que sonho.

Fui um pouco ingénuo, pois já sei que a segunda metade é sempre mais dura e que os problemas começam por volta dos 30 km. Na verdade, dei esse "alerta" a mim próprio, mas estava tão entusiasmado, o que não tem qualquer mal, que quis acreditar que, sem planear, ia chegar mesmo aos 42 km outra vez. Se isso acontecesse, era mais uma confirmação da boa onda onde estou a navegar desde finais de maio (apresentarei essas reflexões e os tais indícios durante as próximas semanas).

Para se perceber o estado em que ia, cheguei às 2h30 com 29 km no corpo. Daí até ter decidido parar, ou seja, meia hora depois, percorri mais 05 km. Os últimos dois foram um enorme sofrimento, com o calor a juntar-se à festa.

Mas não fico "triste" nem desapontado. Do sítio onde estava, para fazer a caminhada de regresso até casa, tive de percorrer 06 km. Contas feitas, no total dos dois treinos combinados, foram 40 km. Claro que estou a brincar e essa é a melhor forma de ver tudo isto. Durante uma grande parte, estive bem. Depois, paguei a fatura por não ter seguido o lema das maratonas: começar velho para acabar novo.

Mas os 42 km ainda virão muito antes de novembro, data da prova oficial.

Fiquei genuinamente feliz por ter sonhado que é possível. Se sonhei, com um pouco mais de jeitinho, a coisa vai. Só em jeito de reflexão e de mote para o futuro: se tudo tem corrido na perfeição, iria atingir os 42 km algures próximo das 03h45m, tempo que, normalmente, cai em prova. Foi assim o ano passado. Portanto, sonha, rapaz.

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub