Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
04
Jun19

Bem alterado, mas espero novidades em 2020


João Silva

Quem já fez as 4 estações de Soure em 2017 e 2018 não terá ficado indiferente ao facto de ter havido uma ligeira alteração no percurso.

O primeiro quilómetro foi percorrido num sentido oposto ao do ano passado. Ainda bem. Na minha opinião, a beleza da prova fica a ganhar porque nos leva para uma zona fantástica junto ao rio e porque nos presenteia com o apoio da massa humana que se vai acumulando nos cafés e nas ruelas.

Por aqui, parece-me ter sido uma aposta ganha.

E até a organização revela o esforço necessário para continuar a "fidelizar" mais pessoas às suas provas, sobretudo, tendo em conta o número de repetentes que vou encontrando. 

IMG_20190601_194258.jpg

Como disse no passado mês de maio, adorei a mudança no percurso de Condeixa. Favoreceu imenso a beleza e a atratividade da prova. O mesmo aconteceu com a edição de março em Coimbra (aqui forçada por obras numa das zonas habituais).

O repto que lanço à organização é que mexam mais no percurso de Soure para 2020. Podem manter a dureza, claro que sim, mas evitem duas voltas no mesmo espaço. Não posso falar pelos outros, mas do contacto que fui tendo com colegas e conhecidos, "desanima" um pouco passar duas vezes no mesmo espaço e parece-me que a vila de Soure tem potencial para nos presentear com percursos igualmente exigentes, mas (ainda) mais belos.

Fica o desafio.

E fica também a expetativa para as 4 estações de novembro na Venda da Luísa. No ano passado, houve "promessas" de alterações nos percursos. Pois elas que venham. Aguardo-as com expetativa.

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub