Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

Em 2016 era obeso, hoje sou maratonista (6 oficiais e quase 20 meias-maratonas). A viagem segue agora com muita dedicação, meditação, foco e crença na partilha das histórias e do conhecimeto na corrida.

O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub
21
Set20

13, 11 e meio, 5 e 4 e meio

(Os números de um amor e também alguma lamechice)


João Silva

SAM_3109.JPG

A "história" dos números conta-se de forma muito simples: há 13 anos que nos conhecemos pela primeira vez...no curso de tradução em Aveiro.

Dois anos mais tarde, portanto, há 11 e meio, começámos a nossa história de amor. Pouco depois, estávamos a viver juntos.

Depois de deixar a fruta (relação) amadurecer bem, demos o nó, no dia 21 de setembro de 2015.

Portanto, faz hoje 5 anos que nos casámos pelo registo civil em Aveiro.

Ao lado da minha esposa, a felicidade nunca foi algo ausente. Aprendi e tenho aprendido tanto que nem sequer julgava possível. Fomos e somos muito cúmplices, assim daqueles que se dedicam inteiramente um ao outro. 

Da mesma forma que não sabia que dava para materializar ainda mais o amor...há 4 meses e meio (quase a tocar nos 5 meses) que isso aconteceu sob a forma de um rapazinho tão especial quanto lindo e querido. A luz dos meus, dos nossos, olhos: o nosso filho Mateus.

Portanto, hoje, dia 21 de setembro, celebramos mais um ano de casamento. Tal é o cliché, mas a verdade é que foram e têm sido muitos os desafios, este último, o da parentalidade, tem sido o maior de todos. Foi necessário ajustar coisas, adaptar a realidade, mas a dinâmica da família manteve a mesma cumplicidade e aquela união que nos faz trabalhar e pensar como equipa. Oxalá consigamos transmitir sempre isso ao nosso filho, porque esse é um dos maiores trunfos da longevidade, sem querer estar aqui a assumir um papel de demagogia. 

Por outro lado, também aqui recorrendo ao dito cliché, nunca foi tão grande o amor como neste período todo (desde março de 2009, na verdade).

Em suma, fica apenas o registo neste espaço. O sentimento fica deste lado e esse, tal como o nosso pequeno doce, tem crescido a olhos vistos.

Parabéns ao casal que formámos e formamos e à cumplicidade que partilhámos e partilhamos.

Parabéns a nós! E "great minds think alike"! 

received_727820037954066.jpeg

 

 

Redes sociais

Palmarés da minha vida

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Baú de corridas no blogue

Em destaque no SAPO Blogs
pub